Sobre a realização de sonhos – 1 ano depois

O nome desse blog veio bem a calhar para tudo o que propus fazer da vida quando decidi mudar de país: realizar sonhos. Entendi (não sei precisar quando, mas sei que foi quando percebi que estava ficando velho e que a vida passa mais rápido do que gostaríamos) que a vida só vale a pena se pudermos correr atrás de nossos sonhos. Se pudermos realizá-los, melhor ainda. E não precisam ser sonhos megalomaníacos, praticamente inatingíveis. A felicidade pode não estar num objetivo final, numa grande realização que deixará um legado para a eternidade. A felicidade pode estar apenas em nos realizarmos de pouquinho em pouquinho, quase todos os dias. E valorizarmos cada pequena conquista. E isso vem acontecendo comigo há algum tempo. Mas no último ano, depois de minha mudança para Montreal, bateu todos os recordes.

Tive uma dificuldade imensa para escrever um post sobre meu primeiro ano lá no meu outro blog, o Montreal na Real. Passei o dia 12 de abril com bloqueio criativo. Sentei, comecei a escrever, apaguei, escrevi de novo, apaguei e desisti. Já havia escrito muito no post de seis meses, e depois fiquei pensando: como vou condensar todo esse turbilhão de emoções em palavras?

Como explicar a felicidade de recomeçar a vida aos 36 anos, ao lado de quem se ama e num local que você passou tantos anos e empreendeu tanto esforço tentando chegar lá? Como vou resumir a delícia de conhecer culturas novas todos os dias, pessoas diferentes com idiomas que você nem sabia que existiam e com histórias de vida tão interessantes? Como explicar que você passou a valorizar detalhes da natureza que não dava nenhuma importância, como a explosão de cores na primavera, a magia da neve caindo, o inexplicável vermelho das árvores no outono e perceber como sol e calor fazem falta? A alegria de poder usar uma bermuda! Como iria traduzir a maravilhosa complexidade de viver em inglês, francês e português? De finalmente, depois de 16 anos de carreira, conseguir ter desafios, ideias novas para criar, empreender e fazer conteúdo no seu idioma, mesmo estando no exterior? De ver que nunca é tarde para começar uma nova história. Quem me conhece sabe o quanto sou apaixonado por cinema. Então, o que eu escreveria para descrever a emoção de poder rodar um filme num dos maiores estúdios de cinema do Canadá? Um filme do qual participei da concepção da ideia, do roteiro, da correria por financiamento, dos stresses, que participarei da pós produção e tive a felicidade de ser o cameraman com equipamentos de ponta, que são usados em Hollywood? Como eu teria palavras para explicar que a distância nos faz sentir saudade de quem você pouco via quando estava por perto e que torna quase insuportável a falta de família e amigos próximos? Mas também, como fazer entender que a saudade faz parte, que não podemos controlar a vida dos outros para que eles estejam sempre por perto? Como eu conseguiria fazer com que vocês entendessem que dá para entender 100% o ditado de que dinheiro não traz felicidade e que vive-se tão bem, tão feliz, com muito menos do que você imagina? Meu Deus, como eu seria capaz de expressar como essa aventura tem sido tão intensa e que uma pequena boa notícia vira motivo para um carnaval fora de época e um probleminha vira um gigante?

Enfim, seriam tantas coisas para tentar explicar nessas linhas tortas que acabei deixando passar a comemoração pelo meu primeiro ano em terras geladas e achei melhor não cometer nenhuma injustiça com momentos tão marcantes ao logo desses últimos 365 dias. Mas para tentar traduzir isso tudo, termino com algumas fotos que podem mostrar um pouco meu estado de espírito nessa caminhada.  Porque acho que só as fotos podem tentar explicar o que foi esse primeiro ano como imigrante.

Eu não teria palavras para isso…

Filmagem no Mel’s Studios

Sherbrooke com a responsável pela minha força pra seguir

Amigos

Montmorency Falls – Ville de Québec

Poutine tem gosto de festa

Poutine tem gosto de festa

Dirigindo trator pela primeira vez numa plantação de milho em Napierville

Dirigindo trator pela primeira vez numa plantação de milho em Napierville

Nosso primeiro jogo do Impact de Montreal

Nosso primeiro jogo do Impact de Montreal

As cores do outono

As cores do outono

Patinação à noite - View-Port

Patinação à noite – View-Port

Ski em Mont-Orford

Ski em Mont-Orford

Novos amigos. Importantes nessa caminhada.

Novos amigos. Importantes nessa caminhada.

Não só realizei o sonho de trabalhar em rádio como apresento, faço a técnica e tudo em português!

Não só realizei o sonho de trabalhar em rádio como apresento, faço a técnica e tudo em português!

As surpresas do outono

As surpresas do outono

Não é todo dia que se esbarra na rua com Niki Lauda

Não é todo dia que se esbarra na rua com Niki Lauda

Primeira neve do primeiro inverno

Primeira neve do primeiro inverno

Ludge em Mont-Tremblant com visitas ilustres

Ludge em Mont-Tremblant com visitas ilustres

Mais um dos inúmeros festivais de Montreal

Mais um dos inúmeros festivais de Montreal

Um dos meus lugares favoritos. Parc Olímpico.

Um dos meus lugares favoritos. Parc Olímpico.

Ski em Saint-Bruno

Ski em Saint-Bruno

Rogério e Cida. Meus parceiros de áudio e vídeo. Fundamentais.

Rogério e Cida. Meus parceiros de áudio e vídeo. Fundamentais.

Rolé de bike. Uma constante

Rolé de bike. Uma constante

Parc Omega. A fauna canadense

Parc Omega. A fauna canadense

Não é todo dia que se esbarra no shopping com Georges St-Pierre

Não é todo dia que se esbarra no shopping com Georges St-Pierre

Anúncios

15 comentários sobre “Sobre a realização de sonhos – 1 ano depois

  1. Fico feliz por ver mais um imigrante feliz no Canadá. After all, o que importa mesmo é que cada um esteja fazendo aquilo que lhe traz satisfação, as alegrias serão consequência. Meus parabéns! Também estou realizando um sonho vivendo no Canadá (Ottawa) e apesar de muitos momentos de saudades e confusões nestes 4 anos, sei que por enquanto, meu lugar é aqui!

    Curtir

    1. Fácil não é e você sabe melhor que eu. Mas é bom demais né? heheh Valeu pela força! Já já vamos fazer um vídeo sobre Ottawa pro meu outro site, o Montreal na real. Abs

      Curtir

  2. Oi Marcio, fico muito feliz por vocês.
    Nós que estamos nessa caminhada no processo de imigração, gosto muito de ler seus textos, ver os vídeos. Eu acompanho o blog desde o início, a sua alegria é contagiante. Felicidades e sucesso sempre.
    um abraço
    Raquel

    Curtir

  3. Caraca mano, Top seu post, tenho até hoje os mesmos anseios que vc colocou, to com 37 anos, e um sonho enorme de sair deste nosso “adorado” pais, e conhecer uma nova cultura e fazer uma nova vida, principalmente proporcionar um futuro melhor para meus filhos e minha esposa, tenho muitos anseios de sair do pais, de ir para o Canada ou EUA, mas a cada dia esse sonho se torno um tanto distante, dado as circunstancias que hoje estou, é complicado, fechar tudo numa mala, vender tudo, e fazer tudo de novo, tendo a responsabilidade de uma família para mudar tudo, escola, casa, trabalho ainda mais sem ter parentes ou amigos, que sejam ao menos conhecidos para te dar um auxilio.
    Ai então encontro a tua história, por acaso na Net, que achei realmente d+, parabéns pela sua vitória e essa reviravolta e felicidades. forte abraço

    Curtir

    1. Jonas, a caminhada não é fácil, mas não é impossível. Entendo tuas preocupações porque foram as mesmas que as minhas. Coloca na balança e se esse for teu sonho, vai dar certo. Se quiser conhecer um pouco mais sobre a vida aqui, vai lá no montrealnareal.com Abs

      Curtir

  4. Bom D+++ esse seu post de um ano e como morei por aí e passeou pela experiência de “imigrar” temporáriamente seu post me tocou profundamente. Que venha a comemoração dos próximos anos com muito mais conquistas 🙂

    Curtir

  5. É engraçado ler essas coisas escritas por alguém e se encaixar em cada palavra do que está sendo falado. Estamos há quatro meses por aqui e, por sabermos o quanto queríamos estar, cada dia que completamos neste lugar, torna-se mais especial. Muito bom!!!

    Curtir

  6. Tenho 16 anos e acabei de voltar de um intercâmbio onde passei um mês aprendendo francês em Montreal, me familiarizei bastante com a cidade e agora tem surgido em mim uma vontade enorme de um dia retornar a esse lugar, mas dessa vez como imigrante. Me identifiquei bastante com alguns posts do blog porque também quero seguir a carreira de jornalista, mas sempre ouço que as oportunidades na área de engenharia e TI são mais frequentes e saber disso me desmotiva um pouco na minha “futura escolha”. O que tem a dizer sobre o mercado de trabalho na área de jornalismo em Montreal? Vale a pena ou é tão difícil quanto no Brasil?

    Curtir

    1. Opa Julia, desculpa o tempo para a resposta mas não estava entrando para atualizar o site havia um tempo. Bom, nada na vida é fácil, o mercado de jornalismo é difícil em qualquer lugar. Mas não motive sua escolha por grana/emprego. Motive por sua vocação/sonho. Trabalhar no que a gente não gosta é insuportável, mesmo com todo dinheiro do mundo. E por outro lado, aguentamos a falta de grana se fazemos o que amamos. E a comunicação hoje te permte não ficar preso a jornais, tv. Tem a internet aí com milhares de opções para podemos nos comunicar. Espero ter ajudado abs

      Curtir

  7. Ótimo post, realmente inspirador. Depois faz um vídeo mostrando as oportunidades no ramo de comunicação social/jornalismo aí em montreal! Sucesso!

    Curtir

Use sem moderação. Deixe seu comentário, crítica, xingamento, elogio

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s